.

Comer não significa só alimentar-se, mas cumprir um ato ancestral e solene. ( Sandór Márai )

Bauru

Noite dessas fomos ao Ponto Chic comer o sanduíche mais famoso do Brasil: BAURU
O restaurante esta completando 93 anos, e hoje conta com três lojas. O Bauru continua sendo o carro chefe. Pão francês sem miolo, fatias de rosbife, queijo derretido, tomate e picles. Imbatível.

"Puxando pela memória o ativo “BAURU”, apelido do estudante de direito Casimiro Pinto Neto, recorda o dia, em que nasceu o sanduíche que levaria seu apelido, espalhando a fama de sua terra natal para os quatro cantos do mundo. Não é difícil para esse homem de boas lembranças contar detalhes sobre o nascimento do sanduíche “BAURU”.
Era um dia que eu estava com muita fome. Cheguei para o sanduicheiro Carlos – hoje já falecido – e falei: - Abre um pão francês, tira o miolo e bota um pouco de queijo derretido dentro. Depois disso o Carlos já ia fechando o pão eu falei: - Calma, falta um pouco de albumina e proteína nisso. (Eu tinha lido em um opúsculo livreto de alimentação para crianças, da Secretaria da Educação e Saúde, escrito pelo ex-prefeito Wladimir de Toledo Piza, também freqüentador do PONTO CHIC – que a carne era rica nesses dois elementos) bota umas fatias de roast beef junto com o queijo e já ia fechando de novo quando eu tornei a falar: - Falta a vitamina, bota ai umas fatias de tomate. Este é o verdadeiro BAURU.
Quando eu estava comendo o segundo sanduíche chegou o “Quico” -Antonio Boccini Jr.-, que era muito guloso e pegou um pedaço do meu sanduíche e gostou. Ai ele gritou para o garçon, que era um russo chamado ALEX: Me vê um desses do “BAURU”.
Os amigos foram experimentando e o nome foi ficando. Todos quando iam pedir falavam: Me vê um do “BAURU” e assim ficou o nome de BAURU para o sanduíche inventado por Casimiro Pinto Neto, - Sua Exa. o “BAURU”.
 

Nenhum comentário: